Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de março de 2012

Saudade...


É daquelas coisas que não se sabe bem o que dizer, mas quando se sente é demasiado forte, leva-nos a pontos extremos em certas atitudes, a dizer o que não queremos, a fazer-nos sofrer ainda mais. A saudade é definida como “uma das palavras mais presentes na poesia de amor da língua portuguesa e também na música popular. "Saudade", só conhecida em galego e português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, falta, distância e amor.”
É o sentimento que mais dói, que nos corrói por dentro mesmo sem ninguém dar conta de tal ato inconsciente, sim é um ato inconsciente, porque nem damos conta de que nos está a destruir por dentro, que nos leva pró fundo do poço, do qual poucos nos conseguem tirar.
Somos absorvidos pelos maus pensamentos, pela culpa, pela dor, por todos os sentimentos que fazem parte da saudade, saudade essa a qual nunca mais pode vir a ser ultrapassada.

A saudade é aquela que nos faz pensar horas a fio, escrever textos enormes, pensar em  tudo o que foi feito e dito, até no que não se disse e não se fez, mas que poderia ter sido feito, para atenuar os danos futuros que causaram esta saudade tão enorme, este vazio no peito, vazio que não dá pra explicar o porque de o sentir, porque a saudade não explica, ela é complicada!!
Tenho saudades de tanta coisa, de acordar e ter sempre sms, de todos aqueles momentos parvos que passei, de chorar de tanto rir, das dores de barriga de rir compulsivamente sem saber bem qual o motivo, saudades que tenham saudades de mim, que digam que sentem a minha falta, que querem estar comigo.

Dá valor ao que tens, nada é certo nesta vida!!

O que abdiquei perdi o á bastante, o que tomei como certo já não o tomo como tal, muito mudou desde esse dia, muita coisa foi dita sem pensar, muitas lágrimas foram derramadas talvez em vão, porque já nada volta atrás…

2 comentários: